sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

"Tudo Novo..."


"...Se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram,
tudo se fez novo.

2 Coríntios 5:17"

Enfim, mais um ano chegando ao fim, faltam poucas horas e já estaremos em uma nova data, onde no mundo inteiro, todos estarão fazendo votos de felicidade, fortuna, sorte e tal, momento de balanço, de novas perspectivas e esperanças, eu geralmente choro muito nas viradas de ano, toda a minha produção com roupas e maquiagem vão por água abaixo, ou melhor, lágrimas abaixo com o meu pranto exagerado, eu sempre fico muito sensível e concentrada pedindo a Deus de todo coração que tudo dê certo.
Mas, esse ano, resolvi inovar, vou chorar muito claro, mas, dessa vez eu resolvi me perdoar, sim me perdoar, porque sempre, na minha retrospectiva interior eu me arrependo e me culpo e entro no novo ano já cansada e pesada por: Não ter vencido, por não chegar onde queria, por não ter dinheiro, o emprego dos meus sonhos, um homem maravilhoso do meu lado, votar em quem eu não queria obrigada pela falta de opção, por não conhecer a europa, não ter tirado a carteira de motorista e nem o passaporte, ser reprovada naquela matéria na faculdade.
Por ter dito o que não devia, por ficar mais velha, por não ser mais gentil e carinhosa, não ter amado, não ter coragem, não ter ido, ter ido sem querer ir, ter falado o que não devia, por não ser mais bonita, inteligente, atraente, por não ter os cabelos lisos, por comprar no cartão de crédito e...afff!!!! É muita coisa, mas, Kelly, EU TE PERDÔO.
Pode parece engraçado, mas realmente é complicado começar algo novo sem esquecer o que ficou pra trás, por isso o versículo acima, com Cristo somos novas pessoas, as coisas velhas passaram e com Ele, tudo se faz novo, Ele me perdoa, me aceita e me ama como eu sou, então porque eu também não vou me amar, me aceitar e me perdoar por ser como sou? Ainda que pareça algo bobo, ao fazer isso, meditar nessa palavra e me perdoar, sinto que pela primeira vez, começarei o ano com o coração leve e cheio da Paz que vem direto do Trono de Deus.
Então, após esse desabafo, deixo a dica , se perdoe também, não somos perfeitos, não somos super hérois, somos limitados e frágeis, somos humanos!! Eu desejo a todos um 2011 de muitas conquistas, boas surpresas, superações, perdão, saúde, livramento das violências, arrependimento, mudanças, renovo, bons negócios, bons encontros, tudo com Deus caminhando a nossa frente, sem Ele nada podemos fazer e Ele sempre tem o melhor para todos nós ...

HAPPY NEW YEAR!!!!
PODE VIR COM TUDO 2011, EU JÁ ESTOU PREPARADA!!!!


Abraços!!!

sábado, 4 de dezembro de 2010

"Nunca Mais..."




Nossos olhos se cruzaram, intensamente se fitaram, mutuamente concordaram, queríamos a mesma coisa, desejávamos o mesmo fim, porém, a mente não acompanhou a explosão de sentimentos, a voz sumiu, as palavras eram insuficientes para descrever a intensidade do acontecimento e então, aquele frágil momento, breve e único se perdeu, e agora não voltará nunca mais...

Suspirando pelos cantos, remoendo minhas entranhas, lamento, tento explicar, busca razões e tudo se resume ao fato de não estar pronta, foi tão doce, era tão esperado, muito rápido e muito devagar, não havia nada e nem ninguém, apenas a nossa existência, o coração acelerado, o rosto quente, as mãos frias, a boca seca, naquele frágil momento, breve e único tudo se perdeu e agora não voltará nunca mais...

Não foi a primeira vez que fiz isso, os anos não apagam da minha memória o intenso amargor de não aproveitá-lo, segurá-lo com todas as minhas forças, de deixá-lo escapar por entre meus dedos, perdi a hora exata de mostrar o que estava consumindo meu coração, e então a morte, a distância, o tempo, o esquecimento, a indiferença, tomaram de mim o frágil momento, breve e único e agora não voltará nunca mais...

A palavra morreu no meu coração, o choro ficou preso na garganta, a mente se culpa, o corpo padece, e o tempo insiste em ficar congelado naquele frágil momento, breve e único, que meu nome foi chamado com a voz embargada pelas lágrimas e eu não corri para abraçar, congelado naquele momento em que fui olhada intensamente e desviei o olhar, congelado com as palavras que não deveriam ter sido ditas, congelado com a vontade de ferir, com o medo, com o orgulho, e agora, acabou...
Nunca mais...